Footer Home 1
       

Ogum Akoró: História e Rezas para o Orixá

Ogum Akoró: História e Rezas para o Orixá

Ogum Akoró é uma das denominações de Ògum, o Orixá das lutas. Ele é filho de Odùdúwà fundador da cidade sagrada Ilé Ifẹ̀. 

Segundo um mito, Odùdúwà desceu do Òrun (céu) com outros Orixás em uma corrente sobre um pé de Igí-Ọ̀pẹ (palmeira de dendezeiro), que foi consagrada a Ogum Akoró.

História do Orixá Ogum Akoró

Segundo a lenda, Ogum em vida terrena era um grande rei, que não gostava dos privilégios de ser um rei, não gostava de roupas extravagantes, jóias, e nem de muito luxo.

Um belo dia o seu povo que muito o admiravam queriam dar uma coroa para ele usar só que Ogum não gostou disse a eles que não gostava do jeito que foi feito.

Então as pessoas criaram um elmo no formato da cabeça dele com uma pequena coroa, e o Ogum vendo o elmo adorou e começou a usar. Esse elmo tinha um Akoró e assim Ogum ficou conhecido com essa qualidade como Ogum Akoró. 

Quando tinha alguma batalha ou guerra, o rei iria na frente do seu exército para ajudar na batalha.

E em seu tempo livre era um empreendedor pensando sempre em construir e melhorar a vida do seu povo.

Características de Ogum Akoró

A qualidade Ogum Akoró é altamente ligada à floresta, sendo irmão de Oxóssi e atuando diretamente em prol do bem. Ele é jovem, enérgico e altamente ligado à figura materna, apesar de seu ímpeto empreendedor e expansionista.

Usa coroa e roupa de mariwó, ele toma conta da casa de Oxalá, por ser  ligado a Oxossi ele também não come mel.

Itans ( Lendas )

Ogum e sua quizila de quiabo

Ogum não suporta quiabo porque foi devido a esse legume que ele perdeu uma batalha para o Orixá que ele mais detesta: Xangô. Ela foi pego em uma armadilha, uma pasta feita com quiabo, preparada por Xangô, na qual ele pisou e escorregou durante a batalha, o que o levou à derrota.

A Paixão de Ogum por Oxum

Uma vez, Ogum se cansou de produzir armas de metal e decidiu fugir do vilarejo, se escondendo no meio da floresta. Todos os Orixás fizeram de tudo para chamá-lo de volta, mas nenhum conseguiu. Oxum, ao saber do acontecido, resolveu tentar o feito, os Orixás desacreditaram dela, mas Oxum disse que tinha seus truques.

Chegando no meio da floresta e avistando o guerreiro ao longe, Oxum começou a dançar e cantar espalhando seus encantos pela mata. Assim que Ogum a viu, se apaixonou perdidamente, e começou a segui-la. Fingindo não vê-lo, enquanto ele a seguia, Oxum o levou até a vila. O Orixá não teve outra escolha a não ser voltar a trabalhar como ferreiro.

Reza para Ogum

Armas de fogo o meu corpo não o alcançarão,facas e lanças se quebrarão sem ao meu corpo chegar, cordas e correntes se arrebentarão sem o meu corpo amarrarem.

Conclusão

Este belo orixá que nos rege e nos protege, sempre podemos contar com ele para muitas adversidades que temos nas nossas vidas, Ogunhê.

Leia Mais: Histórias como essa

                   

Acompanhe o nosso site nas Redes Sociais: Facebook, Instagram

Footer Home 1

Links Úteis

Contato

Copyright © 2021 Aldeia Santa Todos os Direitos Reservados.